Contador de visitas

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A interação: autor – texto - leitor. Reflexão: Luciano Maximo Ferreira

                  O funcionamento da linguagem se faz, com a construção dos sentidos, configurando-os, de forma que, esses sentidos possam transmitir, captar, observar, comunicar etc. a linguagem, para ser funcional, deve estar fundamentada na significação dos elementos e na língua quanto a sua forma, pois são diferentes os indivíduos que utilizam a língua tornando incertas as características da relação interpessoal.
                   Quando nos comunicamos, produzimos e interpretamos indícios e não transmitimo-los, porque as informações continuam em nossas cabeças e essas informações serão recebidas pelo ouvinte através do conhecimento da língua; o grau de disponibilidade; seu humor; o conhecimento de mundo; o conhecimento compartilhado entre eles; a capacidade de interpretar e assim por diante.
                   O cálculo interpretativo  pontua a interação verbal durante a produção e durante a interpretação dos enunciados. Dessa forma, o enunciador formula o seu enunciado de acordo com a suposta capacidade interpretativa do destinatário e ao seu universo cognitivo.
                   Falar é uma forma de interação, sendo uma construção coletiva, onde o locutor programa o seu discurso de acordo com a imagem que produz do destinatário, sendo acrescentados a este discurso diversos valores como, por exemplo: expressão de satisfação, de insatisfação, de surpresa, reclamação etc.
                   Toda conversação é imprevisível, tendo em vista que, a quantidade de sentenças originais que os locutores têm capacidade de produzir é muita. Contudo, a interação se constrói a partir de várias regras que tornam a comunicação interpretável.



Nenhum comentário:

Postar um comentário